quinta-feira, 29 de novembro de 2012

endo o texto abaixo me levou a refletir. “Insistir em algo que nunca dá certo é como calçar um sapado que não serve mais. Machuca, causa bolhas, às vezes até sangra. Aí você percebe que o melhor é ficar descalço. Deixar totalmente livre o coração enquanto vive. Deixar livre os pés, enquanto cresce. Porque quando a gente vai crescendo, o número muda. E o que você insistia em por, não lhe serve mais. Às vezes na vida você tem que esquecer o que você quer, para começar a entender o que você realmente merece”. Na vida tudo está em movimento e transformação constantes, muitas vezes queremos perpetuar momentos, situações eternamente, mas a vida vai dando sinais destas mudanças, pequenos toques que constroem ou destroem qualquer relacionamento, o problema é que insistimos em não ver, nem ouvir, muito menos dialogar, petrificados no que gostaríamos que fosse, nos nossos sonhos projetados sobre a pessoa e que não teremos mais. Digo isso porque sinto que em muitas situações onde criticamos e julgamos aos outros, cobramos atitudes dos outros, esquecemos-nos de ver o quanto nós contribuímos para este fim. Na verdade estamos lidando mais com nossas expectativas gerando decepção, do que a palavra e comportamento do outro em si. Já que este, apenas mostra o reflexo de nossas ações. Como um pequeno texto do Brahma Kumaris que diz: “É nos nossos relacionamentos que podemos realmente conhecer a nós mesmos. Somos um espelho para o outro. O que damos aos outros através de nossos pensamentos, sentimentos e atitudes é o que damos a nós mesmos. Nossos relacionamentos são o aprendizado real, a sala de aula, o laboratório da vida. Relacionamento não é simplesmente estar junto com os outros. Relacionamento é compreensão, construção, nutrição e carinho. Cada interação traz uma lição. Escolha um relacionamento, olhe para ele, explore-o e pergunte-se o que ele diz sobre você e sua vida agora? Deixe que seus relacionamentos revelem você a você mesmo. À medida que você faz isso, você entenderá o que faz as relações funcionarem ou não funcionarem. E quanto mais você se conhece no espelho de suas relações mais facilmente você compreenderá os outros.” Pense: Como alguém pode manter uma palavra, um sentimento de um momento para o resto da vida, se nós mesmos não tivemos o cuidado de observar, cultivar, construir a cada dia este relacionamento? Fica mais fácil olhar apenas onde o outro errou não é mesmo marcia do carmo teixeira ? Mas sempre vai haver os outros, outras pessoas, outros sentimentos, outras coisas e se não corrigirmos o nosso caminhar, ninguém fica, ninguém permanecera a nosso lado para construir uma vida a dois. Não pretendo ser a dona da verdade, apenas partilhar observações da própria vida. Vamos nos tornar flexíveis, um pouquinho mais? Perceba, um amor pode virar uma amizade, uma amizade pode estar com você apenas por um período onde cresceram juntos e se ajudaram de alguma forma e depois partir. Mas lembre-se com cuidado, carinho e vontade, um amor pode crescer sim. Acredito que é melhor não petrificar sentimentos e ao invés de atarmos nós, criarmos laços, de carinho, respeito, liberdade, aceitação o que você acha marcia do carmo teixeira ? Temos essências florais maravilhosas para ajudar neste caminho, ajudando-nos a não nos sentirmos vitimas das situações, melhorando nossa autoestima, aceitando o outro como ele realmente é, permitindo-nos abrir para o novo, a sermos mais flexíveis conosco e com a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário