domingo, 22 de maio de 2011



SALMO 6

1 Senhor, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu
furor.

2 Tem compaixão de mim, Senhor, porque sou fraco; sara-me, Senhor,
porque os meus ossos estão perturbados.

3 Também a minha alma está muito perturbada; mas tu, Senhor, até
quando?...

4 Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua
misericórdia.

5 Pois na morte não há lembrança de ti; no Seol quem te louvará?

6 Estou cansado do meu gemido; toda noite faço nadar em lágrimas a
minha cama, inundo com elas o meu leito.

7 Os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e enfraquecem por causa
de todos os meus inimigos.

8 Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniquidade; porque o
Senhor já ouviu a voz do meu pranto.

9 O Senhor já ouviu a minha súplica, o Senhor aceita a minha oração.

10 Serão envergonhados e grandemente perturbados todos os meus
inimigos; tornarão atrás e subitamente serão envergonhados.