segunda-feira, 28 de março de 2011



ÁLBUM DE SELOS Lettie Cowman


"Por isso vos digo que tudo o que pedirdes em oração, crede que o recebereis, e tê-lo-eis."
Marcos 11:24

Quando meu filho tinha uns dez anos, a avó prometeu-lhe um álbum de selos para o Natal.
Chegou o Natal, mas nada do álbum, e nenhuma linha da vovó.
Contudo o assunto não foi comentado; mas quando os amiguinhos vieram ver seus presentes, fiquei surpresa - depois de ter enumerado os vários presentes recebidos, ele acrescentou:
- E um álbum de selos, da vovó.
Depois de ouvir isto por diversas vezes, chamei-o e disse-lhe:
- Mas Jorginho, você não recebeu o álbum. Por que está falando assim?
Houve um olhar de surpresa em seu rosto, como se estivesse achando estranho que eu lhe fizesse aquela pergunta. E respondeu:
- Bem, mamãe, mas se a vovó disse que manda, é a mesma coisa.
Eu não tive o que dizer.
Passou-se um mês, e nada se ouviu do álbum.
Um dia, finalmente, pensando em meu coração por que o álbum não teria vindo eu lhe disse, para provar sua fé:
- Jorginho, eu acho que a vovó se esqueceu da promessa.
- Não, mamãe, disse ele com firmeza, não esqueceu, não.
Olhei para a carinha confiante, que por um momento ficou séria e grave, como se ele estivesse considerando no íntimo a possibilidade do que eu havia sugerido.
A seguir seu rosto iluminou-se e ele me disse:
- Mamãe, será que não seria bom eu escrever para a vovó, agradecendo o álbum?
- Não sei, respondi, pode escrever.
Uma rica verdade espiritual começou a raiar no meu horizonte.
Em poucos minutos uma cartinha estava pronta e encaminhada ao correio.
E lá foi ele assobiando, confiante na vovó.
Poucos dias depois chegou uma carta, dizendo:
"Querido Jorginho, não me esqueci da promessa. Procurei um álbum como você queria, mas não o encontrei. Então encomendei um de Nova Iorque, mas só chegou depois do Natal, e ainda não era como você queria. Já pedi outro, mas como ainda não chegou, mando-lhe agora o dinheiro para comprar um aí. Com amor, Vovó."
Enquanto lia a carta, estampava no rosto um ar de vitória.
- Está vendo, mamãe, eu não lhe disse?
E essa frase saía do fundo de um coração que não duvidara, e que em esperança crera "contra a esperança", que o álbum viria.
Enquanto ele confiava, a vovó trabalhava, e no tempo próprio, a fé tornou-se vista.
É tão próprio de nós, seres humanos, querermos ver imediatamente a resposta de Deus, quando agimos baseados nas suas promessas.
Mas o Salvador disse a Tomé e a todos os que, como ele, também duvidam:
"Bem-aventurados os que não viram e creram." João 20:29
Extraído do Livro: Mananciais no Deserto – Edição do Milênio

Nenhum comentário:

Postar um comentário