quinta-feira, 9 de dezembro de 2010




A ESTÁTUA E O AZULEJO DE MÁRMORE Autor Desconhecido

Havia um museu, com o piso completamente coberto por belíssimos azulejos de mármore e com uma estátua, toda em mármore, enorme, exibida no meio do salão de entrada.
Muitas pessoas vinham do mundo inteiro para admirar a bonita estátua de mármore. Uma noite, os azulejos começaram a falar e reclamar com a estátua de mármore:
- Estátua, isto não é justo, não é justo! Por que vem gente do mundo inteiro, pisa e pisa em todos nós, só para admirá-la? Não é justo!
- Meu querido amigo azulejo de mármore, você ainda se lembra de quando estávamos, de fato, na mesma caverna? – Respondeu a estátua.
- Sim! É por isso que eu acho tudo muito injusto. Nós nascemos na mesma caverna e, agora, recebemos tratamento tão diferente. Não é justo! Então, você ainda se lembra do dia em que o artista tentou trabalhar em você, mas você resistiu bravamente às ferramentas?
- Sim, claro que eu me lembro. Eu odiei aquele sujeito! Como ele pôde usar aquelas ferramentas em mim? Doeu muito!
- Isso é certo! Ele não pôde fazer nada em você, porque você resistiu em ser trabalhado.
- Sim. E daí?
- Quando ele desistiu de você e veio para cima de mim, ao invés de resistir, eu soube imediatamente que me tornaria algo diferente depois dos esforços dele. Eu não resisti, ao invés disso, agüentei todas as ferramentas dolorosas, que ele usou em mim.
- Mmmmm... Resmungou o azulejo.
- Meu amigo, há preço para tudo na vida. E nem sempre é fácil. Ás vezes, é muito difícil, doloroso. Mas temos que aprender a suportar os sofrimentos, procurando crescer para nos transformarmos em algo mais belo. Já que você desistiu de tudo no meio do caminho, você não pode culpar as pessoas, que passam por você.
Moral da história:
Passamos por sofrimentos e provações para crescermos e nos tornarmos testemunhas vivas da ação de Deus. Para que isso aconteça é necessário lançarmos fora o medo e deixarmos que Jesus nos molde conforme a Sua vontade. Ele quer fazer de você uma bela obra prima do Seu Amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário