segunda-feira, 20 de dezembro de 2010




APRENDENDO A CONVERSAR COM DEUS

Letícia Thompson



Para conversar com Deus é preciso antes de tudo aprender a estar em silêncio.

Muitos se queixam que não conseguem ouvir a voz de Deus e, portanto, não há nenhum mistério.

Deus nos fala. Mas geralmente estamos tão preocupados em falar, falar e falar, que Ele simplesmente nos ouve. Se falamos o tempo todo, nada mais natural que ouvirmos o som da nossa própria voz. Enquanto nosso eu estiver dominando, só ouviremos a nós mesmos.

A maneira mais simples de orar é ficar em silêncio, colocar a alma de joelhos e esperar pacientemente que a presença de Deus se manifeste. E Ele vem sempre. Ele entra no nosso coração e quebranta nossas vidas. Quem teve essa experiência um dia nunca se esquecerá.

Nosso grande problema é chegar na presença de Deus para ouvir somente o que queremos. Geralmente quando chegamos a Ele para pedir alguma coisa, já temos a resposta do que queremos. Não pedimos que nos diga o que é melhor para nós, mas dizemos a Ele o que queremos e pedimos isso.

É sempre nosso eu dominando, como se inversamente, fôssemos nós deuses e que Ele estivesse à disposição simplesmente para atender a nossos desejos. Mas Deus nos ama o suficiente para não nos dar tudo o que queremos, quando nos comportamos como crianças mimadas. Deus nos quer amadurecidos e prontos para a vida.

Quem é Deus e quem somos nós? Quem criou quem e quem conhece o coração de quem? Somos altivos e orgulhosos. Se Deus não nos fala é porque estamos sempre falando no lugar dEle.

Portanto, se quiser conversar com Deus, aprenda a estar em silêncio primeiro. Aprenda a ser humilde, aprenda a ouvir. E aprenda, principalmente, que Sua voz nos fala através de pessoas e de fatos e que nem sempre a solução que Ele encontra para os nossos problemas são as mesmas que impomos. Deus também diz "não" quando é disso que precisamos. Ele conhece nosso coração muito melhor que nós, pois vê dentro e vê nosso amanhã. Ele conhece nossos limites e nossas necessidades.

A bíblia nos dá este conselho: "quando quiser falar com Deus, entra em seu quarto e, em silêncio, ora ao Teu Pai.

"Eis a sabedoria Divina, a chave do mistério e que nunca compreendemos. Mas ainda é tempo..







CASAMENTO, VIDA EM COMUM

Um famoso professor que se encontrou com um grupo de jovens que falava mal de casamento...

Argumentavam que o que mantém um casal é o romantismo e, que é preferível acabar com a relação quando este se apaga, em vez de se submeter a triste monotonia do matrimônio.
O mestre disse que respeitava sua opinião, mas Ihes contou a seguinte história:
- Meus pais viveram 55 anos casados.
Numa manhã, minha mãe descia as escadas para preparar café e sofreu um enfarte. Meu pai correu até ela, levantou-a como pode e, quase se arrastando a levou até a caminhonete.
Dirigiu a toda velocidade até o hospital, mas quando chegou, infelizmente ela já estava morta.
Durante o velório, meu pai não falou.
Ficava o tempo todo olhando para o nada.
Quase não chorou.
Eu e meus irmãos, tentamos em vão, quebrar a nostalgia recordando momentos engraçados.
Na hora do sepultamento, papai, já mais calmo, passou a mão sobre o caixão e falou com sentida emoção:
- "Meus filhos, foram 55 bons anos...
Ninguém pode falar do amor verdadeiro se não tem idéia do que é compartilhar a vida com alguém por tanto tempo."
Fez uma pausa, enxugou as lágrimas e continuou:
- Ela e eu, estivemos juntos em muitas crises.
Mudei de emprego, renovamos toda a mobília quando vendemos a casa e mudamos de cidade. Compartilhamos a alegria de ver nossos filhos concluírem a faculdade, choramos um ao lado do outro quando entes queridos partiram.
Oramos juntos na sala de espera de alguns hospitais, nos apoiamos na hora da dor, trocamos abraços em cada Natal e perdoamos nossos erros...
Filhos, agora ela se foi e estou contente.
E vocês sabem por que? Porque ela se foi antes de mim e não teve que viver a agonia e a dor de me enterrar, de ficar só depois da minha partida.
Sou eu que vou passar por essa situação, e agradeço a Deus por isso.
Eu a amo tanto, que não gostaria que sofresse assim...
--------------------------------------------------------------------------------
Quando meu pai terminou de falar, meus irmãos e eu estávamos com os rostos cobertos de lágrimas.
Nós o abraçamos e ele nos consolava, dizendo:
- Esta tudo bem, meus filhos, podemos ir para casa."


E, por fim, o professor concluiu:
Naquele dia entendi o que é o verdadeiro amor.
Está muito além do romantismo e não tem muito a ver com o erotismo, mas se vincula ao trabalho e ao cuidado a que se professam duas pessoas realmente comprometidas.
Quando o mestre terminou de falar, os jovens universitários não puderam argumentar.
Pois esse tipo de amor era algo que não conheciam.
"0 verdadeiro amor se revela nos pequenos gestos, no dia a dia e por todos os dias."

"0 verdadeiro amor não é egoísta nem é presunçoso, nem alimenta o desejo de posse sobre a pessoa amada."


"Quem caminha sozinho, pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza chegará mais feliz."

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010




APRENDENDO A CONVERSAR COM DEUS

Letícia Thompson



Para conversar com Deus é preciso antes de tudo aprender a estar em silêncio.

Muitos se queixam que não conseguem ouvir a voz de Deus e, portanto, não há nenhum mistério.

Deus nos fala. Mas geralmente estamos tão preocupados em falar, falar e falar, que Ele simplesmente nos ouve. Se falamos o tempo todo, nada mais natural que ouvirmos o som da nossa própria voz. Enquanto nosso eu estiver dominando, só ouviremos a nós mesmos.

A maneira mais simples de orar é ficar em silêncio, colocar a alma de joelhos e esperar pacientemente que a presença de Deus se manifeste. E Ele vem sempre. Ele entra no nosso coração e quebranta nossas vidas. Quem teve essa experiência um dia nunca se esquecerá.

Nosso grande problema é chegar na presença de Deus para ouvir somente o que queremos. Geralmente quando chegamos a Ele para pedir alguma coisa, já temos a resposta do que queremos. Não pedimos que nos diga o que é melhor para nós, mas dizemos a Ele o que queremos e pedimos isso.

É sempre nosso eu dominando, como se inversamente, fôssemos nós deuses e que Ele estivesse à disposição simplesmente para atender a nossos desejos. Mas Deus nos ama o suficiente para não nos dar tudo o que queremos, quando nos comportamos como crianças mimadas. Deus nos quer amadurecidos e prontos para a vida.

Quem é Deus e quem somos nós? Quem criou quem e quem conhece o coração de quem? Somos altivos e orgulhosos. Se Deus não nos fala é porque estamos sempre falando no lugar dEle.

Portanto, se quiser conversar com Deus, aprenda a estar em silêncio primeiro. Aprenda a ser humilde, aprenda a ouvir. E aprenda, principalmente, que Sua voz nos fala através de pessoas e de fatos e que nem sempre a solução que Ele encontra para os nossos problemas são as mesmas que impomos. Deus também diz "não" quando é disso que precisamos. Ele conhece nosso coração muito melhor que nós, pois vê dentro e vê nosso amanhã. Ele conhece nossos limites e nossas necessidades.

A bíblia nos dá este conselho: "quando quiser falar com Deus, entra em seu quarto e, em silêncio, ora ao Teu Pai.

"Eis a sabedoria Divina, a chave do mistério e que nunca compreendemos. Mas ainda é tempo.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010







VOCÊ É O QUE VOCÊ SEMEIA Autor Desconhecido

"...porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará." Gálatas 6:7



Certa vez contei uma mentira a um homem.
Ele respondeu-me dizendo isto:

-Todas as decisões que devo tomar serão baseadas nas suas palavras.

Desde então, eu só disse a verdade.


Certa vez reclamei de um presente que recebi, porque não era o que eu queria.

Aquela que me presenteou percebeu o desapontamento em meus olhos e disse-me isto:

-Escolhi o presente mais valioso que poderia encontrar, porque achei que você deveria ter um deste.

Desde então, fico muito alegre com cada presente que recebo.

Certa vez um homem contou-me um segredo, o qual eu sussurrei baixinho no ouvido de um outro amigo.
O homem disse-me isto, depois de ouvir seu segredo repetido:

-A razão pela qual contei-lhe o segredo foi porque confiei em você, não em seu amigo.

Desde então, não confio assim tão facilmente.

Certa vez dei um presente a uma amiga e ela chorou.
Me desculpei por ser um presente tão pequeno mas era o que eu tinha encontrado.
E ela me respondeu:

-Não há nada de errado com o presente, estou emocionada porque você lembrou-se de mim.

Desde então, eu dou presentes freqüentemente.

Estava tentando apenas ser eu mesmo, passando despercebido sem chamar atenção. E me foi dito isto:

-O fato de você não se adequar faz com que você fique fora de tudo.

Desde então, eu penso sobre isto. Penso... Existo... Penso... Somos...

...VOCÊ é um agente muito importante na existência, não vivemos aqui sozinhos.

Cada movimento que faz cria uma onda no oceano do outro.
Cada vez que você respira afeta todo o ar a volta de quem você está.
Cada palavra que você expressa bate no ouvido de alguém.

Aquilo que você toca é sentido por outra pessoa.
Aquilo que você faz, certamente afetará alguém.

O que não faz ou deixa de fazer, também afetará pessoas.

Nós nunca sabemos a distância realmente alcançada por algo que falamos ou fazemos até que nos retorne...

Todas as coisas na vida formam um círculo e estamos no meio dele, quer o vejamos ou não...

E tudo que devemos fazer é criar agradáveis ondas, aquelas que envolvem calorosamente tudo em torno de você, e que voltam suaves, fazendo por sua vez que você crie, cada vez mais, ondas agradáveis.

Aquilo que o homem semear, com certeza também colherá.



PONTO PRETO Nelly Beatriz M. P.

“E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”

Romanos 12:2




Faça seguinte experiência: pegue uma folha de papel em branco e no centro da mesma desenhe um ponto preto.

Olhando agora atentamente para a folha, responda: O que você está vendo?

Se você responder como a maioria das pessoas a quem já propusemos esta questão antes, dirá que está vendo um ponto preto.

Mas com tanto espaço em branco em volta, você só consegue ver o ponto preto?

Será que não é exatamente desta forma que costumamos lidar com muitos de nossos problemas?

Será que às vezes ficamos remoendo um problema, pensando nele exaustivamente, 24 horas por dia, na tentativa de achar a solução?

Será que às vezes nos concentramos obstinadamente nas coisas que não estão dando certo, ao invés de olharmos também para aquelas que são satisfatórias ou que podem nos proporcionar mais caminhos, recursos e soluções?

Não é analisando o ponto ou problema em si, que encontraremos a solução porque esta geralmente se encontra no espaço em volta. A solução não costuma estar no problema em si, mas em nossa criatividade, que nos possibilita acesso a outras possibilidades.

Imagine uma pessoa perdida no meio de uma floresta. Ele anda, anda, mas não sabe onde está não sabe para onde está indo. Todavia, se ela conseguir subir num ponto bem alto e olhar a floresta à distância, poderá ter uma visão do todo e então saber para onde ir.

Assim também acontece com nossos problemas.





Por vezes, falta-nos a visão do todo porque ficamos muito concentrados “no ponto” ou no problema.



A ESTÁTUA E O AZULEJO DE MÁRMORE Autor Desconhecido

Havia um museu, com o piso completamente coberto por belíssimos azulejos de mármore e com uma estátua, toda em mármore, enorme, exibida no meio do salão de entrada.
Muitas pessoas vinham do mundo inteiro para admirar a bonita estátua de mármore. Uma noite, os azulejos começaram a falar e reclamar com a estátua de mármore:
- Estátua, isto não é justo, não é justo! Por que vem gente do mundo inteiro, pisa e pisa em todos nós, só para admirá-la? Não é justo!
- Meu querido amigo azulejo de mármore, você ainda se lembra de quando estávamos, de fato, na mesma caverna? – Respondeu a estátua.
- Sim! É por isso que eu acho tudo muito injusto. Nós nascemos na mesma caverna e, agora, recebemos tratamento tão diferente. Não é justo! Então, você ainda se lembra do dia em que o artista tentou trabalhar em você, mas você resistiu bravamente às ferramentas?
- Sim, claro que eu me lembro. Eu odiei aquele sujeito! Como ele pôde usar aquelas ferramentas em mim? Doeu muito!
- Isso é certo! Ele não pôde fazer nada em você, porque você resistiu em ser trabalhado.
- Sim. E daí?
- Quando ele desistiu de você e veio para cima de mim, ao invés de resistir, eu soube imediatamente que me tornaria algo diferente depois dos esforços dele. Eu não resisti, ao invés disso, agüentei todas as ferramentas dolorosas, que ele usou em mim.
- Mmmmm... Resmungou o azulejo.
- Meu amigo, há preço para tudo na vida. E nem sempre é fácil. Ás vezes, é muito difícil, doloroso. Mas temos que aprender a suportar os sofrimentos, procurando crescer para nos transformarmos em algo mais belo. Já que você desistiu de tudo no meio do caminho, você não pode culpar as pessoas, que passam por você.
Moral da história:
Passamos por sofrimentos e provações para crescermos e nos tornarmos testemunhas vivas da ação de Deus. Para que isso aconteça é necessário lançarmos fora o medo e deixarmos que Jesus nos molde conforme a Sua vontade. Ele quer fazer de você uma bela obra prima do Seu Amor.